Medicamentos

Não se pode afirmar com certeza que um fármaco é absolutamente seguro para ser usado durante uma gestação. Em muitos casos, falta comprovação de que certos medicamentos realmente não causam danos ao feto. O fato de não haver estudos que associem o uso do fármaco a riscos para o feto não significa que este risco não exista e venha a ser conhecido futuramente. Mas isso não quer dizer que gestantes não possam usar medicamento algum.

Há muitos medicamentos já estudados e considerados seguros, que podem, portanto, ser utilizados por gestantes. Entre estes medicamentos encontram-se alguns analgésicos, alguns antibióticos e preparações de uso tópico em geral.

Mulheres grávidas podem adoecer durante este período ou ter doenças pré-existentes que podem e devem receber tratamento. Não tratar uma gestante doente também pode ser prejudicial ao feto! Entre os problemas que podem afetar gestantes e que precisam ser tratados estão: diabetes, depressão e outras condições psiquiátricas, hipertensão, infecções em geral, epilepsia, doenças reumáticas, entre outros.

De qualquer forma, cada mulher deve ser avaliada individualmente por seu médico para verificar a indicação correta de qualquer medicamento. Sempre consulte seu médico ou o SIAT antes de usar qualquer medicamento (mesmo medicamentos considerados naturais ou à base de plantas – estes também podem causar danos).

Medicamentos de uso tópico

Considera-se como uso tópico de algum produto quando sua exposição tem ação apenas local (adesivos ou “patches transdérmicos”) têm ação sistêmica e portanto não entram neste grupo). De uma maneira geral, o risco para o feto decorrente da exposição a estes produtos durante a gestação é muito pequeno, principalmente quando a pele está íntegra e o medicamento é usado na dose correta. É preciso ter cuidado, pois há situações em que a absorção destes produtos pode ser maior. Exemplos destas situações são:

A gravidez (ocorrem alterações fisiológicas próprias que levam ao maior fluxo sangüíneo
e maior hidratação da pele)

Solução de continuidade (cortes, machucados) ou inflamação da pele

Aplicação do produto sobre áreas muito extensas ou por tempo prolongado

Não há até agora relação entre o uso tópico de medicações e malformações congênitas, mesmo quando estas substâncias se mostram comprovadamente teratogênicas quando usadas por via sistêmica. A segurança é determinada principalmente pela baixa absorção que o uso tópico acarreta. Apesar disso, as drogas teratogênicas quando usadas sistemicamente devem ser evitadas também para uso tópico.

Em todos os casos porém, deve-se ter como regra utilizar sempre a menor dose eficaz da medicação pelo menor tempo possível, atitude que se deve ter em relação ao uso de qualquer medicamento por qualquer via para qualquer pessoa, gestante ou não.

Site HCPA Site UFRGS